PROPOSTA PEDAGÓGICA

Quase 13 milhões de cidadãs e cidadãos brasileiros têm acesso restrito a bens simbólicos e são privadas de direitos sociais, civis e políticos por estarem em condição de analfabetismo. E nosso maior desafio, como nação, não é ensinar o bê-a-bá para reduzir taxas. Precisamos incluir todas as pessoas em ambientes letrados para que possam se beneficiar da leitura e da escrita em suas vidas, expandindo sua habilidade de aprender cada vez mais.

Apropriar-se da leitura, da escrita e da lógica matemática amplia as possibilidades de ação no mundo, facilitando a realização de projetos individuais e coletivos que melhorem as condições de vida e o exercício da cidadania. Nosso compromisso, portanto, não pode ser com uma educação de jovens e adultos restrita à decodificação das letras e dos números, mas com a concepção de aprendizagem ao longo da vida.Nas diferentes fases da vida, mudam nossos interesses e motivações pessoais para aprender.

Ainda assim, existem necessidades de aprendizagem comuns a pessoas do mesmo gênero, mesma etnia e mesma cultura. Em nossa sociedade, onde a leitura e a escrita são centrais, a alfabetização e a escolarização básica são importantes para que outras aprendizagens ocorram. E no tempo em que vivemos, quando as tecnologias digitais compõem um cenário de mudanças no mundo do trabalho, na comunicação e no exercício da cidadania, é possível afirmar que a apropriação de tais tecnologias também se coloca como necessidade básica de aprendizagem de todas as pessoas.

Portanto, no processo de alfabetização, jovens e adultos devem aprender a ler, escrever, calcular e manejar as tecnologias digitais. Este aprendizado acontece não só pela repetição e a imitação do que é ensinado, mas pela valorização dos saberes acumulados ao longo da vida, a apropriação e a ressignificação dos saberes escolares, o convite a novas experiências e à construção de conhecimento. Nesta etapa também devem ser desenvolvidas habilidades, interesses e valores para que se possa aprender em diferentes contextos, dentro e fora da escola, por toda a vida.